2019

Diagnóstico socioambiental dos danos decorrentes do rompimento da barragem de Fundão na bacia do rio Doce e região costeira adjacente

Institutos LacTec/ Zanettini Arqueologia

Realização de trabalhos de campo e relatório de análise técnica contratados pela Zanettini Arqueologia e o Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (Instituto Lactec) à serviço do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, Ministério Público do Estado do Espírito Santo e Ministério Público Federal.

Uma equipe formada pelos pesquisadores antropólogos da Argonautas – Pesquisa Etnográfica e outros profissionais foi responsável por realizar um levantamento de bens imateriais e diagnóstico dos danos decorrentes do rompimento da barragem de Fundão, na bacia do Rio Doce. Com uma pesquisa extensa em Minas Gerais e Espírito Santo, foi utilizada como metodologia a expedição etnográfica. Mais informações podem ser obtidas no relatório tornado público no link: http://www.mpf.mp.br/grandes-casos/caso-samarco/documentos/relatorios-lactec/tomo-v-patrimonio-cultural-bens-imateriais.pdf

*****

Projeto CEU, Memórias e Ação

Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SP)

Ao longo de 2019, pesquisadores da Argonautas deram continuidade à realização de workshops de pesquisa etnográfica para o projeto CEU Memórias e Ação, promovido pela Coordenação dos CEUs (Centros Educacionais Unificados) da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. O Projeto CEU Memórias e Ação busca transformar cada CEU em um centro de memória de seu respectivo bairro, retomando a proposta originalmente concebida para a criação do Museu da Cidade, da qual o Núcleo de Antropologia Urbana participou em 2004 com a Expedição São Paulo 400 anos. Os workshops foram ministrados para funcionários dos CEUs e membros das comunidades, que foram convidados a exercitar o olhar etnográfico no ambiente dos CEUs e percorrer seu entorno, encontrando ali diferentes formas de práticas culturais, temporalidades e inscrições de memória.

Curso de Difusão – Antropologia Urbana: tradições, perspectivas e desafios (EACH-USP)

Universidade de São Paulo

Pesquisadores da Argonautas organizaram e participaram do curso Antropologia Urbana: tradições, perspectivas e desafios, realizado entre outubro e novembro, que se propôs a “apresentar e discutir o quadro teórico da Antropologia e, em especial, da Antropologia Urbana, com base em alguns autores da bibliografia clássica com ênfase, contudo, em autores contemporâneos voltados para a análise da dinâmica cultural contemporânea, especialmente nos centros urbanos”.

O curso se destinou um público diversificado, que abrangeu estudantes, cientistas sociais, professores da rede pública e particular, integrantes de ONGs e de associações comunitárias, arquitetos e urbanistas, historiadores, geógrafos, artistas, assistentes sociais, funcionários de instituições culturais.

*****

Workshop Etnografía para la investigación urbana

Grupo Interdisciplinario de Investigación en Ciudades y Territorios Urbanos (INCITU) do Centro de Investigación de la Arquitectura y la Ciudad (CIAC) da Pontificia Universidad Católica del Perú

Em dezembro, Enrico Spaggiari e Yuri TBassichetto Tambucci foram os responsáveis por um workshop com arquitetos e cientistas sociais, estudantes da PUCP, em Lima Peru. O Workshop faz parte de uma parceria entre a instituição e o Laboratório do Núcleo de Antropologia Urbana (LabNAU-USP). Além das aulas teóricas, os pesquisadores e alunos realizaram incursões etnográficas em diferentes bairros da cidade, seguindo o protocolo de pesquisa etnográfica criado pela Argonautas.

*****  

Pesquisa Mobilidade

Substantivo

Enrico Spaggiari, pesquisador da Argonautas – Pesquisa Etnográfica, realizou uma série de incursões etnográficas à região de Moema em São Paulo, para descrever de que maneira as diferentes formas de mobilidade presentes na região dialogam com os atores sociais, seus valores e as práticas sociais que se desenvolvem ali.